Gluteoplastia de aumento

  1. A gluteoplastia de aumento é um procedimento cirúrgico onde é colocado implantes de silicone, geralmente abaixo do músculo glúteo máximo, para que as nádegas fiquem mais volumosas e firmes.A gluteoplastia de aumento é indicada para nádegas naturalmente pequenas, ou após grandes perdas ponderais sem ptose exagerada da mesma.

    Veja vídeo explicativo:

    POSIÇÃO DO IMPLANTES NA GLUTEOPLASTIA DE AUMENTO

    EM FRENTE DO MÚSCULO GLÚTEO MÁXIMO

    A posição do implante de silicone em frente ao músculo ou abaixo da camada de gordura, não é comumente utilizada, pelo risco maior de extrusão da mesma e se tornar mais visível seus limites. Em alguns casos, onde há atrofia importante da musculatura, uma parte da prótese pode ficar alojada no subcutâneo.

    SUBFASCIAL

    Pode-se colocá-lo logo abaixo da fáscia muscular, que é uma espécie de membrana aderida na superfície dos músculos e, no caso, do músculo glúteo máximo, que ajuda a desfarçar a palpação dos bordos da prótese.

    POR TRÁS DO MÚSCULO GLÚTEO MAIOR

    A posição do implante de silicone atrás do músculo oferece menor taxa de contratura capsular (acontece quando tecido cicatricial envolve o implante contraindo-o), menor chance de extrusão e maior disfarce da prótese.

    Existe uma grande quantidade de volume disponível no mercado, sendo que as mais utilizadas seria, aqui na nossa realidade, entre 300 e 400 cc. Geralmente são preenchidas por gel coeso de silicone, com seu invólucro de silicone, projetadas para serem mais resistentes que as das mamas, podendo ser de superfície lisa, texturizada ou de poliuretano. As mais utilizadas ainda são as de superfície texturizadas. Podem ter forma redonda ou oval e perfil baix e alto, conforme marcas do mercado. Caso haja dúvidas sobre os modelos de próteses, posicionamento das mesmas, incisões e complicações, discuta o assunto bastante com seu médico antes do procedimento.

    Você estará prestando uma inestimável colaboração a “você mesma” lendo com atenção as observações que faremos às inevitáveis perguntas que todas as candidatas a cirurgia de aumento das nádegas costumam fazer ao seu cirurgião plástico.

    P: A CIRURGIA DE AUMENTO DAS NÁDEGAS DEIXA CICATRIZES?
    R: Toda cirurgia deixa cicatrizes, mas felizmente, esta cirurgia permite-nos colocas a cicatriz bastante disfarçadas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. Para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes infalivelmente passarão:

    PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30ºdia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

    PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período há o espessamento natural da cicatriz, bem como inicia-se uma mudança de cor, da mesma, passando para mais escuro (do vermelho para o marrom) que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

    PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia, no tocante à cicatriz, deverá ser feita após este período.

    P: ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?
    R: A cicatriz fica no sulco interglúteo, ou entre as nádegas, um sulco natural que disfarça a cicatriz resultante. Cuidados de higiene e repouso, conforme a orientação de seu médico, são fundamentais para que esta seja de aspecto agradável.

    P: OUVI DIZER QUE ALGUMAS PACIENTES FICAM COM CICATRIZES MUITO VISÍVEIS.
    R: Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser avaliada, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe são feitas uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já o dissemos, nos facilitará o prognóstico cicatricial, assim como a análise de eventuais cicatrizes prévias. Evitar esforços físicos é fundamental para evitar deiscências de pontos, o que predisporia a uma cicatriz mais evidente.

    P: EXISTE CORREÇÃO PARA AS CICATRIZES HIPERTRÓFICAS E QUELÓIDES ?
    R: Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida com o seu cirurgião, que fará a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz.

    P: COMO FICARÃO MINHAS NOVAS NÁDEGAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?
    R: As nádegas terão seu volume aumentado através da cirurgia, melhorando sua consistência e forma com a intervenção cirúrgica. Assim é que, neste caso, pode-se escolher o novo volume, pois dispõe-se de vários tamanhos de próteses de silicone a serem introduzidas. Deverá existir uma harmonia entre o volume das nádegas e o tamanho da pelve, característica esta que deve ser preservada no planejamento da cirurgia, a fim de se obter uma maior harmonia estética. A forma da prótese escolhida, varia de pessoa a pessoa, o que deve ser optado pelo bom senso do cirurgião, em seu exame físico.

    P: EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?
    R: Apesar do resultado imediato ser muito bom, após o terceiro mês de pós operatório é que as nádegas atingirão sua forma definitiva.

    P: O PÓS-OPERATÓRIO DESTA CIRÚRGICA É DOLOROSO?
    R: Geralmente NÃO. Este pós-operatório é bastante confortável, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos membros inferiores, nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados pelo seu médico. Evite a auto-medicação.

    P: HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?
    R: Raramente a cirurgia plástica de aumento das nádegas determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses de silicone, assim como sobre suas eventuais complicações.

    P: QUAL O TIPO DA ANESTESIA UTILIZADA?
    R: Anestesia geral ou peri-dural; dependendo do caso.

    P: QUANTO TEMPO DURA O ATO CIRÚRGICO?
    R: Em média de 90 minutos até 120 minutos se necessário for. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

    P: QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?
    R: De meio dia a 24 horas.

    P: SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?
    R: Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de corpo. São trocados diariamente pela própria paciente, sem qualquer dificuldade, a partir do 3o. dia pós-operatório.

    P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?
    R: Geralmente são utilizados pontos que são retirados absorvíveis ou que deverão ser retirados de forma parcial a partir do 14o dia e até o 21o dia de pós-operatório.

    P: QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?
    R: Dependendo do caso, até no dia seguinte à cirurgia. Tudo irá depender da evolução da sua cirurgia, assim como o tipo de curativos, observando-se apenas os cuidados especiais que serão ensinados pelo seu médico.

    P: QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRlA?
    R: Você não deve se esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as nádegas passarão por diversas fases. Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do previsto”, não faça disto motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma pessoa que não se furtará à observação: // SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO?// É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu médico, que lhe dará os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade. A paciente deverá permanecer em decúbito ventral, ou seja, de barriga para baixo, nos 7 primeiros dias e após, ir alternando as posições. Deverá sentar-se de forma apropriada, pois assim, não sentará sobre a prótese, que ficará alojada no terço superior da nádega.

    P: QUANDO PODEREI RETORNAR AOS MEUS EXERCÍCIOS ?
    R: Depende do tipo de exercícios. Caminhadas poderão ser reiniciadas após 30 dias, evitando-se o “alto impacto”. Musculação após 3 meses.

    P: PODEREI TOMAR INJEÇÕES NOS GLÚTEOS COM A PRÓTESE ?
    R: NÃO. Também alertar os profissionais ao ser submetidas a exames de imagem ou densitometrias ósseas por poder provocar leitura errônea dos resultados, em casos de profissionais pouco atenciosos.

    RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA DE AUMENTO DAS NÁDEGAS

    A) RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:

    1) Comunicar-se conosco até a véspera da operação, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.

    2) Internar-se no hospital ou clínica indicada na guia de internação, obedecendo ao horário estabelecido.

    3) Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas na véspera da cirurgia.

    4) Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja utilizando, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.

    5) Programe suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 30 dias.

    B) RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:

    1. Evitar esforços nos 8 primeiros dias.

    2. Não movimentar os glúteos em excesso. Obedeça às instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros inferiores ou massagens.

    3. Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.

    4. Não se exponha ao sol ou friagem, até 2ª ordem.

    5. Obedecer à prescrição médica.

    6. Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação), a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas (carnes, leite, ovos) e vitaminas (frutas).

    7. Voltar ao consultório para curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados.

    8. Provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de olvidar-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que determinará certos transtornos.

    9. Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com seu cirurgião plástico, e somente com ele, as suas eventuais dúvidas.

    10. Manter-se deitada de “barriga para baixo”na primeira semana de pós operatório.

2 thoughts on “Gluteoplastia de aumento

  1. Dr. Meu bumbum é grande e muito caido, gostaria de saber se a glutioplastia pode levantar e deixar redondinho com um novo formato?!

Deixei um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>